Próteses Dentárias

Protese Dentária

O que é prótese dentária?

Prótese dentária é a substituição ou reposição de dentes e suas estruturas adjacentes, tais como gengiva e ossos de sustentação dos dentes, por elementos artificiais, fabricados nos mais diferentes materiais, como, por exemplo, cerâmicas, materiais resinosos ou metálicos, para restabelecer a forma, a função e a estética daqueles que necessitam desse tipo de artifício, podendo ser realizada em humanos ou em animais.

Como a prótese dentária é classificada?

Existem diversas maneiras de classificar as próteses dentárias e apresentam-se aqui algumas delas:

1. Quanto à extensão da prótese: podem ser classificadas em unitárias; parciais ou totais.

2. Quanto ao tipo de suporte: podem ser suportadas pelos dentes remanescentes; pela mucosa mastigatória; por implantes dentários; ou ainda a união destes tipos de suporte, tais como implanto-dento suportadas, dento-muco suportadas e assim por diante.

3. Quanto ao tipo de fixação: estas se classificam em fixas e removíveis. Nas próteses fixas o usuário das mesmas não tem a possibilidade de removê-las e a higiene deve ser feita da mesma maneira que os indivíduos dentados realizam. Já as removíveis podem e devem ser removidas pelo usuário para a higienização.

Próteses são diferentes de dentaduras? Por quê?

As próteses, chamadas popularmente de dentaduras, na realidade são um dos tipos de próteses dentárias, classificadas quanto à extensão, como totais, suportadas exclusivamente pela mucosa mastigatória, uma vez que não existe mais nenhum dente remanescente, e quanto à fixação, do tipo removível. Este tipo de prótese pode ocupar somente uma das arcadas, assim denominada monomaxilar, ou ambas as arcadas (maxila e mandíbula), bimaxilar.

Qual é a durabilidade de uma prótese?

É praticamente impossível estabelecer a durabilidade de uma prótese, uma vez que são inúmeros os fatores que influenciam este aspecto.

Para se ter ideia, por exemplo, uma prótese parcial fixa construída em metal e porcelana, em princípio com maior potencial de durabilidade que prótese similar confeccionada em resina, pode ter esta expectativa invertida, em função da extensão, das condições dos dentes que a suportam, das forças mastigatórias e do cuidado e higiene que cada usuário dispensa a ela. Não se deve confundir materiais mais resistentes com maior longevidade das próteses. Por vezes a maior dureza ou rigidez dos materiais pode provocar maior agressão aos dentes ou aos implantes que estão suportando as mesmas, fato que indubitavelmente conduzirá ao fracasso.

O que é perfeitamente possível de ser estabelecido é uma expectativa quanto à durabilidade das próteses, realizada pelo profissional que as executou, tendo em vista as revisões e retornos que o usuário destas deve realizar, agendados pelo profissional responsável pela execução.

Quais os cuidados necessários com a higiene e com a prótese?

Esta pergunta é difícil de ser respondida porque também está relacionada com os diferentes tipos de próteses. Assim, as próteses removíveis são mais fáceis de serem higienizadas, uma vez que o portador das mesmas pode tirá-la da boca e lavar, o que já não pode ocorrer com as fixas.

De maneira geral, o que se aconselha é que as próteses fixas devem receber a mesma atenção que os dentes naturais deveriam receber, sendo escovadas com o mesmo creme dental utilizado para os dentes naturais, e as removíveis, escovadas fora da boca, com água e creme dental sem substâncias abrasivas.

Quem pode ou deve usar uma prótese dentária? E quem não pode?

Em princípio, todos aqueles que não tiverem um ou mais dentes, por terem nascido sem os mesmos ou por tê-los perdidos, bem como suas estruturas adjacentes, podem e devem receber próteses dentárias.

Na realidade, quem não pode receber próteses dentárias são aqueles que perderam, além dos dentes, as estruturas que as sustentam, tais como perda do palato duro (céu da boca) ou mole, perda da mandíbula ou parte desta, etc. Nestes casos o paciente deve receber outro tipo de prótese, agora não mais denominada prótese dentária, e sim prótese bucomaxilofacial.

Esta é uma especialidade também odontológica, em que se reconstroem, além das estruturas da boca, as da face, tais como nariz, olho, orelha, mandíbula, maxila e assim por diante.

Parceiros